Apenas duas palavras: muito obrigado! – Iate Clube Jardim Guanabara

Apenas duas palavras: muito obrigado!

Bolsonaro também é um defensor do esporte
17/12/2018

Prezados sócios do Iate…

Não sei se todos sabem, mas sou sócio do Iate Clube Jardim Guanabara há 60 anos e me lembro bem dos dias fantásticos que eu, meus pais, tios, primos e vários amigos passávamos nos finais de semana, aqui dentro desse pedaço de terra divino que Deus encravou dentro de nossa Ilha.
Me lembro quantas e quantas vezes, ao cair da noite, ficávamos pescando camarão e siri na praia em frente à atual pizzaria e nas pedras onde hoje se apoia o Pavilhão Japonês.

Fui crescendo… e as festinhas de carnaval eram um ponto obrigatório de todos os moradores e turistas, que não deixavam de comparecer aos nossos maravilhosos e inesquecíveis Bailes de Carnaval.

Lembro que aprendi a jogar futebol frequentando, desde pequeno, o futebol de salão, o que me levou mais tarde, já residindo nos Estados Unidos, com 21 anos, a fazer parte da Seleção da Universidade de Miami, Seleção de Miami, Seleção da Flórida e Seleção Americana de Soccer, o nosso futebol, que na época estava sendo implantado nos Estados Unidos.

E, como não podia ser diferente, por ser brasileiro e amar o futebol, acabei me tornando o grande craque de soccer nos Estados Unidos… Que saudade!
Quando acabei de fazer meus cursos na Universidade de Miami, voltei ao Rio e continuava indo diariamente ao Iate. Como amante do esporte, praticava sempre o futebol, o jiu-jítsu… e frequentava outras atividades sociais e culturais que o clube nos proporcionava. Melhor explicando, o Iate foi, na verdade, o quintal e o jardim de nossa casa, apesar de morarmos a 300 metros do clube, numa ótima e confortável residência. Meus irmãos e eu éramos atraídos diariamente, à noite, a dar umas voltinhas pelo clube.

De dia, como diretor comercial e de marketing da Indústria e Comércio DONORTE (gordura de coco e mais uma dezena de produtos fabricados aí na Ribeira, em nossa indústria), ajudava meus irmãos e meu pai a desenvolver esse grande parque industrial, com certeza um dos maiores do Rio.

Nunca pensamos em sair desse bairro maravilhoso, onde parecia que estávamos morando numa cidade de médio porte do Norte-Nordeste. Aliás, nasci numa cidade chamada Parnaíba, lá no litoral do Piauí. Nossa Ilha do Governador se encaixava perfeitamente em nosso modo de viver. Cercados de amigos, era uma festa só. Passávamos as férias com a família lá naquela cidade litorânea, à beira do famoso delta do Parnaíba e de praias paradisíacas, onde dunas maravilhosas se movem a cada momento, com os carinhos do vento. Após dias e dias, primos fantásticos nos faziam voltar àquele paraíso no mínimo duas ou três vezes por ano. O supercarinho da família e uma gastronomia inigualável nos fizeram sempre voltar, com muita saudade, àquele paraíso.

Mas, na verdade, a minha A PALAVRA DO COMODORO deste mês eu quero dedicar às centenas de sócios do Iate Clube Jardim Guanabara, que, com a maior boa vontade, entenderam o momento que mais de 200 países vivem, com esse corona vírus, e assim atenderam as nossas explícitas correspondências, que solicitavam que nossos sócios continuassem pagando o nosso clube, com um justo desconto de 50%, que a Diretoria e os Conselhos aprovaram, nesse período de verdadeira guerra biológica que o mundo vive, a fim de que pudéssemos pagar, no mínimo, a folha de pagamento dos funcionários.

Tivemos uma adimplência de aproximadamente 90% e assim, mesmo com os inúmeros problemas, pagamos integralmente todos os funcionários, que, na sua grande maioria, ficaram em suas quarentenas durante todo o mês de março. Portanto, sem trabalhar, mas com recursos para pagar seus compromissos financeiros.
E o resultado foi que mantivemos o clube totalmente limpo, cuidado e com a sua manutenção de piscinas, toboágua, etc. etc., totalmente em dia.
Preciso lembrar novamente – e agradecer muito – a alguns sócios, que, mesmo tendo direito a seus descontos, preferiram pagar as suas taxas administrativas com o valor total, de 100%.

Estamos com muita esperança, já fizemos até um planejamento, caso o governo reavalie a posição e nos libere, para reabrirmos algumas atividades no clube. Isso, repito, se tivermos a autorização municipal, estadual e federal, para que na próxima terça-feira feira,12 de maio, com toda a segurança possível e pensando sempre, principalmente, na vida de nossos filhos, pais, avós, tios, funcionários e convidados que, eventualmente, frequentam o nosso clube, sem correr qualquer risco às suas vidas.

O clube está todo pronto, só falta o aval final para que possamos voltar a frequentar esse nosso paraíso encravado entre a mata e o mar.
O clube, antes desse triste episódio, estava pulsando em todas as suas áreas, com uma frequência muito grande de sócios, e – o que é melhor – com uma segurança total, o que hoje é um privilégio de todos: a garotada participando de campeonatos, os pais e avós assistindo os seus amados craques, as mulheres seguindo o curso normal dos rios – o CULTO AO CORPO, À BELEZA E À SAÚDE -, preparando -se em nossas instalações adequadas de academia, funcional, dança e ginástica.

Enquanto isso, os apreciadores de uma boa cervejinha se deliciavam com casquinhas de caranguejo e camarões torrados; os amantes do mar saindo em seus barcos, com familiares, para se deliciarem nessas programações tão admiradas.
Além disso, o clube oferecendo outros 20 esportes especiais, para aqueles que seguem os cuidados com o corpo, os cuidados com a saúde e o prazer de praticar uma atividade esportiva.

Enquanto isso, a garotada mais nova se divertia com suas brincadeiras infantis na Área Kids do clube, onde gaivotas, garças, maritacas e outros pássaros fazem constante sobrevôo, de uma beleza ímpar, alegria dos olhos e do coração de quem tem a oportunidade de assistir a esse balé da natureza.
E tudo isso sem esquecermos do nosso Toboágua, pioneiro no Rio, cercado por suas duas piscinas, com uma água azul do Caribe, fazendo diariamente a alegria da garotada.

Que saudade!

Me lembro como passaram tão rápidos os nossos primeiros dias de infância no Iate. Para aqueles que não conhecem, brevemente estarei fazendo uma edição dos meus 30 anos como Comodoro do Iate, cujo aniversário de 70 anos será comemorado em dezembro.
Temos certeza absoluta de que a grande maioria dos sócios não conhece os grandes problemas, lutas e desafios que enfrentamos até hoje, para conseguirmos ser um dos mais belos clubes do Rio e, provavelmente, do Brasil.

Nessa história dos meus 30 anos como Comodoro do Iate mostraremos, inclusive, as dezenas de campeões formados em nossas escolinhas, o maior time de fut 7 do mundo, em todos os tempos, o Fla-Iate-Modus, as localizações urbanísticas que tivemos de providenciar, com muitas dificuldades, e centenas de outros detalhes que vocês conhecerão. Com toda a certeza, irão dar um valor muito especial ao trabalho de centenas de funcionários, diretores e conselheiros, mesmo com as grandes crises pelas quais o Brasil passou.

Preciso agradecer a todos que nos apoiaram nessa grande caminhada de momentos serenos, mas também de alguns dias e noites de trovoadas e relâmpagos. Só Deus pôde fazer com que enfrentássemos tudo isso e chegássemos em 2019 para 2020 com o clube se renovando a cada mês, com obras e novos pontos sociais, para que os sócios possam, com segurança total, ter um porto seguro nessa cidade tão violenta.

Quero lembrar ao amigo que até o dia 13 de maio continuaremos cobrando apenas 50% da taxa de administração, mesmo sabendo que, depois dessa fase, iremos ter um hercúleo trabalho, para que possamos colocar economicamente todos os compromissos financeiros e fiscais do clube em dia, trazendo tranquilidade a todos nós.

Por essas razões, lembro ao amigo que será fundamental o seu pagamento até essa data, em nossa Secretaria, em nosso drive thru ou ainda através de depósito bancário na mesma conta corrente que foi disponibilizada na última edição do Jornal GOLFINHO.

Queremos ressaltar ainda nossa grande alegria pelo fato de, até o momento, não termos tomado conhecimento oficial de que algum sócio ou funcionário tenha se contaminado com a COVID-19 ou, muito pior ainda, tenha perdido a sua vida com uma doença tão imprevisível, que assolou o mundo.
Isso, na verdade, é proteção de Deus.

Valeu o apoio e muito obrigado a todos vocês.

Cordialmente,
JOSÉ DE MORAES CORREIA NETO
Comodoro